segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

APAIXONAR-SE

Sabem o que o dicionário diz a respeito da paixão? De curiosidade fui lá ver. Dentre as definições, estava: “Perturbação ou movimento desordenado do ânimo.” Concordei instantaneamente. Sem discussão. É isso e pronto. Nada de processo químico, nada de estado da alma. Nem poeta nem cientista. Não mesmo. Quem tem razão é o dicionário, é claro.

Quer algo mais lógico na face da Terra do que se apaixonar por alguém? É só fazer as contas de quanto tempo acumulamos sentindo falta da outra pessoa, quantas vezes queremos ver, ouvir e sentir essa pessoa; calcular as probabilidades de agradá-la, a rotina sozinho passa a ser menos, menos interessante, menos desejada, menos praticada.


Ah, mas aí vocês irão dizer: não, isso não é paixão, é amor. Certo, certo. Mudou de nome o assunto. Voltemos ao dicionário: “Sentimento que induz a aproximar, a proteger ou a conservar a pessoa pela qual se sente afeição ou atração.” Pronto! Agora sim, não dá mais para se ter certeza de nada. Está tudo perdido. Nós não temos mais salvação. Acabou!

Só resta nos resignar à inexplicável capacidade de sentir e não dizer, apesar de quase todo mundo só acreditar que algo exista se for verbalizado. Só que essa questão vai ficar assim mesmo, sem corpo, sem som, sem nada, como “uma casa, muito engraçada”, que nos abriga sem teto, que nos protege sem porta, que nos conforta sem chão.

"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?" (Fernando Pessoa)

**
(Referências: Dicionário Priberam da Língua Portuguesa: www.priberam.pt/A Casa, de Vinícios de Moraes.)

2 comentários:

  1. Ai minha querida, não podia ser mais verdade essa definição do dicionário para paixão e amor... Nota-se que andas elevadíssima acima das outras reles mortais não tão envolvidas nesses grandes sentimentos tão contraditórios que nos tomam de susto e nos deitam a razão ralo abaixo! rsrrs. Certa estava a raposa quando disse ao Pequeno Principe que sem se cativarem eles não bastariam de dois estranhos sem necessidade um do outro, (mas porem se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo)... Bjoooooo nova amiguinha!

    ResponderExcluir
  2. Como gosto dessas amigas que escrevem tão bem!!!
    Vocês duas estão de parabéns.
    Bj
    Rose

    http://amigasqueengordam.blogspot.com/

    ResponderExcluir